domingo, 15 de julho de 2012


Agora, ao final de nossas andanças, nossos olhos são outros, olhos de velhice, de saudade. Toda saudade é uma espécie de velhice. É por isso que os olhos dos velhos vão se enchendo de ausências. 'Memória fraca', dizem os jovens. Engano: é que a sua alma sabe o que merece ser lembrado. Esquecem-se do que aconteceu ontem, mas se lembram do que aconteceu há muito tempo, como se fosse hoje.

(Rubem Alves)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Nós iremos nos  reconhecer no  Céu.O amor que  vivemos nunca  vai morrer. Amor não morre. Amor se transforma. Amar é acreditar que o ...