quarta-feira, 25 de junho de 2014

SE O AMANHÃ NÃO VIER...

SE O AMANHÃ NÃO VIER...

"Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu veria você dormir,  
Eu aconchegaria você mais apertado e rogaria ao Senhor que protegesse você.
Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu veria você sair pela porta,
Eu abraçaria, beijaria você e a chamaria de volta  
Para abraçá-la e beijá-la uma vez mais.  
Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu ouviria a sua voz em oração,
Eu filmaria cada gesto, cada palavra sua,
Para que eu pudesse vê-la e ouvi-la de novo, dia após dia.  
Se eu soubesse que essa seria a última vez,
Eu gastaria um minuto extra ou dois, para parar e dizer: 
EU TE AMO, ao invés de assumir que você já sabe disso.
Se eu soubesse que essa seria a última vez,  
Eu estaria ao seu lado, compartilhando do seu dia, ao invés de pensar:  
'Bem, tenho certeza de que outras oportunidades virão. Então eu posso deixar passar esse dia.'  É claro que haverá um amanhã para se fazer uma revisão.  
E nós teríamos uma segunda chance para fazer as coisas de maneira correta.  
É claro que haverá outro dia para dizermos um para o outro:
'EU TE AMO', e certamente haverá uma nova chance de dizermos um  para o outro: 'Posso te ajudar em alguma coisa?'  Mas, no caso de eu estar errado, e hoje ser o último dia que temos juntos, eu gostaria de dizer-lhe  O QUANTO EU  AMO VOCÊ!"


Espero que nunca nos esqueçamos disso!

O dia de amanhã não está prometido a ninguém, seja ele jovem ou velho. E hoje pode ser sua última chance de segurar bem apertado a mão da pessoa que você ama.  Se você está esperando pelo amanhã, por que não fazer hoje? Porque se o amanhã não vier, você, com certeza, se arrependerá pelo resto de sua vida de não ter aproveitado aquele tempo especial com um sorriso, um abraço ou um beijo. Tudo porque você estava 'muito ocupado' para dar àquela pessoa o que acabou sendo o último desejo que ela queria. Então, abrace o seu amado, a sua amada, o seu filho, a sua filha HOJE. E dê esse abraço bem apertado.  Sussurre no seu ouvido, dizendo o quanto você o(a) ama e o quanto o(a) quer junto de você. Gaste um tempo para dizer: 'Desculpe-me'; 'Por favor'; 'Me perdoe'; 'Obrigado'; ou ainda, 'Não foi nada'; 'Está tudo bem'.  Isso porque, se o amanhã jamais chegar, você não terá que se arrepender pelo dia de hoje. Pois o passado não volta e o futuro talvez não chegue.  Papai, mamãe, marido e esposa: parem agora por alguns minutos e reflitam sobre essa mensagem. E pratiquem-na!
Lembrem-se, amor em família é uma arte, um malabarismo, por vezes um heroísmo: essencial como o ar que respiramos.

sábado, 7 de junho de 2014

 
"A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas."

(Horácio)

Nada sei…



Quando a vida apresenta um problema ele nunca vem sozinho.
Além de uma ou outra solução que nem sempre enxergamos,
outros problemas desabrocham, surgem da nossa incapacidade de lidar com eles.
Assim, quem deve muito acaba pedindo empréstimos e por conseguinte:
ficam devendo mais.

Quem se apaixona por pessoas “problemáticas”, acabam sofrendo duplamente:
pela frustração de querer mudar quem não muda,
e por ver seus esforços perdidos na vala do “nada”.
Quem trabalha onde não gosta perde o sossego, a alegria e os amigos.
Corrói o fígado e adoece sem causas aparentes.
E assim, vamos empurrando nossos problemas com a barriga.
Com aquela falsa ilusão de que estamos resolvendo-os.

Medo de assumir a realidade, de conversarmos com nós mesmos.
De olhar nos nossos olhos no espelho e dizer:
-Estou errado!

Vou recomeçar, vou pedir ajuda, vou falar com amigos, vou falar com Deus.

É tão difícil reconhecer que estamos errados!
O orgulho, esse “chip” que está instalado em nosso “hardware” de fábrica,
cresce sempre a medida que vamos ficando “adultos” e achamos que já sabemos tanto.

A dor, essa Sábia Professora, não se cansa de visitar aqueles que acreditam saber tudo.
Depois da visita dela, acabam descobrindo o que o filósofo Sócrates declarou milhares de anos atrás:
- Quanto a mim, tudo que eu sei é que nada sei!

Antes de agir, pense.
Depois de pensar, reflita.
Depois de refletir, questione-se.
Depois de questionar-se, sorria e acredite na sua capacidade de crescer, ser e venc
er.


Paulo Roberto Gaefke

Reclamação vazia dá azia

 
 
Tem gente que viveu tanto tempo só reclamando da vida,
que não consegue sair desse círculo vicioso que a reclamação traz.
Primeiro, a reclamação é "prima-irmã" da frustração,
e quem reclama vive uma frustração, seja por não ter algo,
ou por não saber o que quer na verdade.

Pode ver que quem reclama, reclama quase sempre das mesmas coisas.
Pode melhorar o dia, e ela vai reclamar do sol, da chuva, do vento...
A reclamação é parente direta da desilusão.
A desilusão é aquela vontade frustrada de alguém que esperava 
algo de outro alguém...
E esperar coisas que sonhamos de outras pessoas, é dureza!

Por isso, policie-se!
Se você anda reclamando demais das coisas ou das pessoas,
pode reparar que o problema não está nem nas coisas e nem nas pessoas.
Está em você!

Pode procurar que você vai achar, sonhos frustrados,
desejos mal resolvidos e principalmente:
criação de expectativas em cima de outras pessoas.
Confie em você, na sua capacidade de ser, fazer e criar.
Espere em Deus, não nos outros.
Assim, reclamar será verbo do passado que você vai deixar de conjugar.
Seja feliz!
Motivos não faltam.

____________________
Paulo Roberto Gaefke