segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Pesquisas confirmam o que a vida já demonstra: a criança que transgride uma ordem, um limite, uma obrigação e faz o que quer, longe de se tornar um vencedor, passa a ter uma vida irregular, de delinquências, instabilidade em empregos e relacionamentos. A explicação é que a criança acostuma-se a não ter que arcar com as consequências dos seus erros, porque é perdoada pelos pais, e acaba acreditando na impunidade e que sempre dará um “jeitinho” para não ser punida. Para as crianças de hoje não vale mais “quem ama perdoa”. O que vale é “quem ama educa”
 Içami Tiba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É, eu tive que cair na real. Por mais que eu quisesse viver todos aqueles sonhos malucos ao teu lado, eu tive que cair na real. Mesmo sem e...