domingo, 26 de fevereiro de 2012

Quando desamarrar os nós dos sapatos, desamarre também os pés, os laços inúteis, os nós que não servem mais, as lembranças que machucam, desamarre o olhar e veja algo novo, desamarre o barco do cais e deixe que o vento te leve por novos caminhos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É, eu tive que cair na real. Por mais que eu quisesse viver todos aqueles sonhos malucos ao teu lado, eu tive que cair na real. Mesmo sem e...