terça-feira, 15 de janeiro de 2013

PREFIRO ACREDITAR


Era noite e eu caminhava
Pela areia e imaginava
Memórias da vida no céu,
E pegadas à beira da água
Que eu contava, admirado.
Seriam passos do passado,
Ou Deus que caminhava ao meu lado?
Era noite e eu recordava
Os dias de sofrimento e mágoa
Em que não encontrei companhia
E a areia só mostrava
O rasto da minha melancolia.
Não via as pegadas de Deus,
Os passos que via eram só meus.
Tinhas-me prometido
Que se tomasse este caminho
Caminharias a meu lado
Mas quando a dor foi maior
E olhei em redor
Mais solitário me senti
E tão solitárias as pegadas que vi.
Prefiro acreditar
Que nos dias de sofrimento e mágoa
Desenhados junto à água
Esses solitários passos
Afinal não eram meus
Eram as pegadas de Deus.


 Mary Stevenson, 1936

Um comentário:

  1. Com certeza minha irmã, ele nunca nos deixa sozinho. E às vezes a solidão é necessária para colocarmos tudo por dentro no lugar.
    Bjo no coração.

    ResponderExcluir